February 26, 2020

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
    Comando Geral da Notícia

    Comando Geral da Notícia

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou hoje (1º) para 11.953 o número de casos confirmados de coronavírus em todo o planeta. Deste total, 11.821 foram identificados em território chinês. O total de mortos permanece estável: 259 casos. Todos na China.

    De acordo com o balanço divulgado em Genebra, o segundo país a apresentar maior número de casos confirmados de coronavírus foi a Tailândia (19 pessoas), seguido pelo Japão (17), Cingapura (16), Austrália (12), Coreia (12), Malásia (8), Alemanha (7), Estados Unidos (7), França (6), Vietnã (6), Canadá (4), Emirados Árabes Unidos (4), e Itália, Reino Unido e Rússia (2 casos cada).

    Camboja, Espanha, Filipinas, Finlândia, Nepal, Sri Lanka, Suécia e Índia registraram um caso cada.

    Segundo a OMS, os casos da China incluem os confirmados em Hong Kong (13), Macau (7) e Taipei (10).

    Brasil

    Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registra 16 casos considerados suspeitos de coronavírus, conforme balanço divulgado às 12h deste sábado. Dez outros casos já foram descartados.

    O estado que apresenta maior número de casos suspeitos é São Paulo, com oito ocorrências. Duas suspeitas já foram descartadas no estado. O Rio Grande do Sul tem quatro casos suspeitos; outros três já foram descartados.

    Em Santa Catarina, até o momento, já foram levantadas duas suspeitas; dois outros casos foram descartados. A lista inclui ainda o Paraná e o Ceará, com uma ocorrência suspeita em cada.

    Histórico

    O coronavírus é conhecido desde meados dos anos 1960 e já esteve associado a outros episódios de alerta internacional nos últimos anos. Em 2002, uma variante gerou um surto de síndrome respiratória aguda grave (Sars) que também teve início na China e atingiu mais de oito mil pessoas.

    Em 2012, um novo coronavírus causou uma síndrome respiratória no Oriente Médio que foi chamada de Mers.

    A atual transmissão foi identificada em 7 de janeiro. O escritório da Organização Mundial da Saúde na China buscava respostas para casos de uma pneumonia até então desconhecida que afetava moradores na cidade de Wuhan, na China.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Em 1984, a mineira Adélia Sampaio lançou o filme Amor Maldito e se tornou a primeira brasileira negra a dirigir sozinha um longa-metragem de ficção. Passaram-se mais de três décadas para que o cinema nacional visse a cena se repetir. O drama Um dia de Jerusa, da baiana Viviane Ferreira, foi apresentado ao público da 23ª edição da Mostra de Cinema de Tiradentes, evento que começou no dia 24 de janeiro e se encerra hoje (1º). 

    Ao longo de nove dias, a Mostra de Cinema de Tiradentes foi composta por uma programação de 113 filmes e 39 mesas de debates, além de diversas apresentações musicais e artísticas, oficinas e lançamentos de livros. Todas as atrações são gratuitas. A organização estima um público total de 37 mil pessoas. No encerramento, na noite de hoje, serão anunciados os melhores filmes na visão do público e dos jurados em seis categorias.

    A presença negra no cinema brasileiro foi destaque nesta edição do festival não apenas na seleção de filmes. Os homenageados da vez foram a atriz Camila Pitanga e seu pai e também ator, Antônio Pitanga, agraciados com o Troféu Barroco na cerimônia de abertura. "Gente do Brasil inteiro está aqui discutindo cinema, debatendo a sociedade e debatendo a vida. Eu saio daqui vestido de emoção", disse Antônio Pitanga, após receber a honraria.

     20200124 - TIRADENTES/MG - 23ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES - Abertura Oficial- Foto Netun Lima/Universo Produção
     
    Pai e filha também participaram juntos de uma mesa de debate e ainda dividiram as telas na exibição de Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios, filme de Beto Brant e Renato Ciasca, baseado em livro homônimo do escritor Marçal Aquino, exibido no segundo dia do evento. Antônio Pitanga já havia aparecido antes no filme que abriu o festival: Os Escravos de Jó, de Rosemberg Cariry.

    Além de atuarem, Camila e Antônio trazem no currículo trabalhos como diretores. A Mostra de Tiradentes abriu espaço para esses projetos. No último domingo (26), foi exibido o longa Pitanga, em que Camila, juntamente com o cineasta Beto Brant, destaca a carreira de seu pai. Por sua vez, Antônio Pitanga apresentou no mesmo dia Na Boca do Mundo, um drama dirigido e lançado por ele em 1979.

    Seleção de curtas

    Nos 81 curtas-metragens selecionados, vindos de 14 estados, há 29 produções de artistas negros, 11 a mais que na edição de 2019. Mulheres negras são oito enquanto no ano passado eram cinco.

    Segundo Tatiana Carvalho, uma das curadoras de curtas-metragens, é um recorde. Ela avalia que esses filmes trazem um olhar que fazia falta à cinematografia brasileira. "Na narrativa de alguns desses filmes, a gente vê indícios de uma cinematografia que não são os tradicionalmente acionados. Há uma referência forte ao cinema africano", diz Tatiana Carvalho.

    Um dia com Jerusa foi concluído no ano passado. Com 80 minutos, ele é um desdobramento do curta O Dia de Jerusa, que possui 20 minutos e foi lançado em 2014. No elenco, quase todo negro, está a reconhecida atriz Léa Garcia, protagonista do drama. "Foi um trabalho que só foi possível graças ao único edital de ações afirmativas para longas-metragens lançado até hoje com recursos federais", acrescenta a diretora baiana. Ela se refere ao Edital Longa BO Afirmativo, que selecionou três projetos de produção independente de obras cinematográficas dirigidas por cineastas negros.

    A carreira de Glenda Nicácio, uma das mulheres citadas por Viviane Ferreira, também passa pela Mostra de Cinema de Tiradentes. Na edição de 2018, ela lançou seu primeiro longa-metragem, o drama Café com Canela, em co-direção com Ary Rosa. Neste ano, a dupla voltou à programação com Até o Fim.

    Novos talentos 

    A Mostra de Cinema de Tiradentes é organizada pela Universo Produções e conta com recursos das leis de incentivo à cultura do governo mineiro e do governo federal. É tradicionalmente o evento responsável pela abertura do calendário audiovisual brasileiro. 

    "A Mostra está consolidada como uma plataforma de lançamento do cinema brasileiro. O que será o cinema de 2020? A gente já teve aqui esse gostinho de entender quem está na cena do audiovisual, como a produção está ocorrendo nos estados. Esse ano chamou atenção uma produção interessante do cinema alagoano. Nas edições passadas apresentamos o cinema de Pernambuco, de Fortaleza, da Paraíba e de Goiânia. E agora vemos um trabalho bacana de Alagoas", diz Raquel Hallak, diretora da Universo Produções e coordenadora do festival.

    Ela também destaca a vocação do evento para encontrar novos talentos por meio da Mostra Aurora, que foi criada em 2008 para a exibição de filmes inéditos de novos realizadores que estão em seu primeiro ou segundo longa-metragem. Para Raquel, a democratização se consolidou como "palavra de ordem" da Mostra de Cinema de Tiradentes.

    Em 2017, por exemplo, foi dado destaque à produção feminina e criado o Troféu Helena Ignez. A honraria passou a ser entregue na cerimônia de encerramento a uma mulher que tenha de destacado na produção de uma das obras exibidas. 

    Outra marca do festival é sua relação com a cidade em que está inserida: em 2018 a celebração dos 300 anos de Tiradentes se deu durante a programação da mostra. Nesta edição, foi planejada a exibição do documentário Tiradentes - História Mineira, de Márcio Cotta. A obra, pensada em sintonia com o evento, é uma das atrações da programação deste último dia.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Em meio a rumores de que poderia deixar de carga, o ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, disse hoje (1º), em Brasília, que não tratou dessa possibilidade com o presidente Jair Bolsonaro, com quem está reunido por pouco mais de uma hora, neste sábado, no Palácio da Alvorada.

    “Nós nem conversamos sobre isso. Conversas sobre as tarefas do ministro da Casa Civil a partir do meu retorno das férias. Na verdade, hoje chegamos [nos Estados Unidos] hoje, conseguimos antecipar e hoje conversamos sobre uma rotina normal, fica tudo igual, não mudou nada ”, garantiu a jornalistas na saída do encontro.

    O ministro decidiu ainda que teve hoje uma reunião de trabalho com Bolsonaro, que já deu “uma série de determinações”. “Como as coisas vão continuar a seguir o seu rumo normal”, ressaltou.

    Sobre uma exoneração de Vicente Santini, considerada o número dois da Casa Civil, durante as férias de Ônix, na última semana, o ministro garantido que o assunto é "página virada".

    O secretário executivo foi exonerado depois de usar um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico Mundial, para Nova Délhi, durante a visita de Bolsonaro à Índia.

    “Conversamos sobre isso, mas isso é página virada, está resolvido e ponto final. O presidente tomou suas decisões. O presidente é o meu líder. A decisão que ele toma é que deve ser acatada ”, afirmou.

    Coronavírus

    Outro assunto tratado entre o presidente e o ministro foi o coronavírus. Segundo o chefe da Casa Civil, uma reunião do grupo interministerial criada por decreto para o tratamento de ações do governo brasileiro para combater a doença está convocada para as 10h da segunda-feira (3), no Palácio do Planalto.

    Congresso

    Na segunda-feira, a Onyx será o representante do presidente Jair Bolsonaro na sessão de abertura dos trabalhos do Congresso. O ministro levará ao Parlamento a mensagem presidencial, que foi revisada por Bolsonaro hoje.

    Onyx adiantou que, além de ressaltar a importância das decisões administrativas e tributárias, a mensagem trata ainda de combate à criminalidade e à corrupção e fortalecimento da imagem do país no exterior.

    “Nós recuperamos a confiança externa no Brasil e recuperamos a confiança externa no Brasil. Hoje, onde quem quer que vá, os países olham para o Brasil com certeza e que aqui tem presente e tem futuro bom, quer para o investidor externo, quer para o investidor brasileiro e quer para a sociedade brasileira ”, disse.

    Para 2020, a Onyx disse que a articulação política não muda, continua sob o comando do general Luiz Eduardo Ramos, chefe da secretaria de governo. Ele considera que as dificuldades entre Executivo e Legislativo são normais em todos os governos envolvidos.

    “Este é um governo que vem fazendo uma série de reformas, que executa uma reforma maior previdenciária que um país ocidental fez uma única vez. Estamos trabalhando com uma reforma do pacto federativo ”, lembrou.

    Segundo Onyx, durante décadas, prefeitos e governadores vieram para Brasília “apenas piratas na mão” em busca de uma fatia no orçamento federal. “Nós ainda não somos um ano de reforma no Estado brasileiro que permite a reforma do pacto federativo, onde estados e municípios utilizam ferramentas para combater crises fiscais”, afirmou.

    Regina Duarte

    No início da manhã, quem também não esteve no Palácio da Alvorada, com o presidente da República, foi a atriz Regina Duarte, que será a nova secretária especial de Cultura. O encontro durou cerca de 50 minutos.

    Já no início da tarde, o ator Carlos Vereza esteve no Palácio para reafirmar ao presidente seu apoio a Regina Duarte. "Regina é uma pessoa pacífica, com visão democrática da cultura. Ela produz um belo trabalho, tem certeza absoluta", afirmou.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    A segunda parcela do auxílio emergencial concedido a quase 70 mil pescadores profissionais artesanais de áreas afetadas pela mancha de óleo no litoral brasileiro começa a ser paga nesta terça-feira (21), segundo informações divulgadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

    O pagamento segue o calendário de saques dos benefícios sociais, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário. Hoje podem sacar o benefício os pescadores cujo NIS tem finais 1 e 2. O pagamento vai até o dia 31 de janeiro.

    Os pescadores podem sacar o benefício com o cartão assistencial na Caixa, em casas lotéricas, terminais de autoatendimento e correspondentes Caixa Aqui. Os que não têm o cartão precisam ir a uma agência do banco levando documento de identificação com foto e o NIS.

    O auxílio emergencial beneficia pescadores que atuam em municípios dos nove estados do Nordeste, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo atingidos pelo vazamento de óleo.

    O profissional precisa estar inscrito no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP), em situação ativa nas categorias peixes, crustáceos, moluscos e outros, e deve ter atuação em área estuarina ou marinha.

    A primeira parcela, de R$ 998, foi paga em dezembro. O dinheiro poderá ser sacado no prazo de até 90 dias, contados da data da disponibilização do crédito ao beneficiário. Esse benefício não interfere no recebimento do seguro-defeso recebido pelos profissionais na época em que é proibida a pesca para garantir a reprodução dos peixes.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    O médium João Teixeira de Faria, popularmente conhecido como João de Deus, foi condenado a 40 anos de reclusão em regime fechado por cinco mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Loyola, em Abadiânia (GO), segundo informações divulgadas pelo Tribunal de Justiça de Goiás nesta segunda-feira (20).

    A sentença foi proferida pela juíza Rosângela Rodrigues dos Santos, em processo que corresponde ao segredo de justiça. Segundo ou tribunal, é a terceira condenação por acusação, essas penas já somam 63 anos e quatro meses de prisão.

    Para calcular uma pena, um juiz considera como atenuante a idade do rolo, que está com 77 anos, mas o atenuante foi compensado pela aplicação do autor de João de Deus cometerido por violência sexual por motivo de ofício, alicerçado na fé das leis.

    O meio está suspenso desde o dia 16 de dezembro de 2018 e ainda responde por outras nove acusações de crimes sexuais.

    Em julho de 2019, João de Deus prestou depoimento pela primeira vez na Justiça sobre denúncias de abuso sexual e, segundo ou advogado Alberto Torone, que atuou como representante de médium, negou como acusações e disse que nunca praticou abusos contra mulheres que usam casa.

    Condenações

    A primeira condenação de João de Deus por estupro ocorreu logo após a prisão completar um ano, no dia 19 de dezembro. Na ocasião, o meio foi condenado a 19 anos e quatro meses de reclusão por quatro meses.

    Ele já havia sido condenado a quatro anos por posse ilegal de armas de fogo e ainda deve ser julgado por corrupção e falsidade ideológica.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Com a ajuda do programa de privatização de empresas federais, o Brasil subiu da sexta para a quarta posição entre os principais destinos de investimentos estrangeiros no mundo em 2019. Segundo relatório divulgado hoje (20) pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad), o Brasil recebeu US$ 75 bilhões em investimentos externos no ano passado, contra US$ 60 bilhões em 2018.

    Os três primeiros lugares do ranking de destino de investimentos ficaram com os Estados Unidos, com US$ 251 bilhões no ano passado; a China, com US$ 140 bilhões, e Cingapura, com US$ 110 bilhões. Os US$ 75 bilhões que chegaram ao Brasil equivalem a mais da metade dos US$ 119 bilhões que a América do Sul recebeu no ano passado.

    Segundo o relatório, parte da alta dos investimentos externos no Brasil ocorreu, em parte, por causa do programa de privatizações, que se concentrou na venda de subsidiárias de estatais e de participações acionárias do governo em empresas privadas.

    “O Brasil registrou aumento de 26%, para US$ 75 bilhões, parcialmente impulsionado pelo programa de privatizações lançado em julho como parte dos esforços da administração para acelerar a economia. A primeira dessas privatizações envolveu uma companhia de distribuição de gás – Transportadora Associada de Gás – comprada por um consórcio de investidores liderado pela francesa Engie por quase US$ 8,7 bilhões”, destacou o levantamento.

    Para este ano, o relatório diz que o país deverá continuar a receber investimentos externos por causa da continuidade do programa de privatizações. “Em 2020, os desinvestimentos em subsidiárias de companhias estatais deverão ganhar força; a privatização de grandes companhias como a Eletrobras, a maior empresa elétrica da América Latina, e da Telebras devem provavelmente atrair muito mais investimentos estrangeiros diretos”, acrescenta o documento.

    Além das privatizações, o relatório cita os projetos relacionados ao meio ambiente como fatores que ajudarão a elevar os investimentos estrangeiros no Brasil neste ano. “Dados preliminares sobre os investimentos na área verde anunciados no país corroboram essa perspectiva, com o valor dos projetos mais que dobrando, na comparação com 2018, especialmente na energia renovável e na indústria automotiva”, ressalta a Unctad.

    O presidente Jair Bolsonaro comentou o resultado do estudo. Na rede social Twitter, ele postou que o quarto lugar obtido pelo Brasil representa a volta da confiança no país.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Representante brasileiro no Fórum Econômico Mundial, evento que reúne líderes políticos e empresários em Davos, na Suíça, o ministro da Economia, Paulo Guedes, terá conversas com presidentes de multinacionais, fundos de pensão e um encontro com o ministro das Finanças suíço no segundo dia do evento. O ministro também participa de painéis sobre industrialização e sobre América Latina.

    O ministro começa a terça-feira (21) reunindo-se com o professor Klaus Schwab, criador do Fórum Econômico Mundial. Em seguida, participa do painel Formando o Futuro da Manufatura Avançada, que discutirá os avanços tecnológicos na indústria.

    Ainda de manhã, Guedes se reunirá com o presidente do Grupo UBS (conglomerado financeiro da Suíça), Axel Weber, e com o presidente e diretor jurídico da Microsoft, Brad Smith. O ministro participará de um almoço privado com representantes do banco Itaú–Unibanco, onde fará uma apresentação.

    À tarde, Guedes participa do painel Perspectivas Estratégicas: América Latina. Ele se reúne, em seguida, com os ministros das Finanças da Suíça, Ueli Maurer, e de Assuntos Econômicos e Educação, Guy Parmelin. De lá, o ministro encontra-se com Mark Machin, presidente e diretor-executivo (CEO) do fundo de pensão Canadian Pension Investment Board.

    O ministro encerra a tarde com mais três encontros com representantes de multinacionais. Ele conversará com o presidente da administradora de sistemas de pagamento Visa, Ryan McInerney; com o CEO global da siderúrgica indiana Arcelor Mittal, Lakshmi Mittal; e com o presidente e CEO da montadora Chevron, Mike Wirth. O segundo dia do ministro em Davos acaba com um jantar oferecido pelo professor Klaus Schwab.

    O Fórum Econômico Mundial começou ontem (20) em Davos, com uma solenidade de abertura. O evento segue até quinta-feira (23) no resort suíço. Ainda não está definido se Guedes seguirá da Suíça para a Índia, para acompanhar a comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que viajará ao país asiático neste fim de semana. Caso o ministro emende as duas viagens, o retorno a Brasília só está previsto para o dia 28.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    A Polícia Civil de São Paulo prendeu, no centro da capital paulista, um homem suspeito de ser um dos maiores ladrões de banco do Nordeste. Segundo o delegado da 3ª Delegacia Seccional, Márcio Fruet de Araújo, o preso é foragido da Justiça, sendo procurado no Rio Grande do Norte e em Pernambuco. Além disso, de acordo com o delegado, o homem, de 37 anos, também é investigado no estado de Alagoas e pela Polícia Federal.

    “Tem um roubo que ficou muito famoso no Rio Grande do Norte, um roubo ao Banco do Brasil, em Ponta Negra. Mas ele é autor de diversos delitos da mesma natureza”, disse o delegado sobre os crimes que teriam sido praticados pelo homem.

    No roubo no Rio Grande do Norte, ocorrido em 2014, os bandidos arrombaram o cofre da agência bancária durante a noite e levaram todo o dinheiro. “Ele tem notoriedade, até pelo meio de vida que ele apresentava, levava uma boa vida de luxo”, acrescentou o delegado.

    Segundo Araújo, o homem, que não teve o nome revelado, foi identificado ao manter contato com criminosos na capital paulista. Ele foi abordado na madrugada do último domingo (19) com uma carteira de motorista falsa. Ele estava hospedado em um hotel na região central da cidade.

    Uma tatuagem facilitou a identificação dele. Após ser interrogado pelos policiais, ele teria admitido ser o criminoso procurado. “Ele confirmou ser procurado nos estados da Região Nordeste do país”, disse o delegado.

    As investigações apontam que o ladrão pretendia fazer roubos em São Paulo. “Possivelmente ele estava aqui para uma prática delitiva”, disse Araújo.

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Agentes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul recapturaram, na manhã de hoje (20), um dos 75 presos que escaparam da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na madrugada deste domingo (19).

    Eduardo Alves da Cunha, de 30 anos, foi detido na Rodovia BR-463, próximo a Ponta Porã (MS), cidade brasileira na fronteira com o Paraguai. Natural de Imperatriz (MA), ele já está há quatro anos na penitenciária paraguaia, cumprindo pena por tráfico de drogas.

    Abordado pelos policiais, Cunha demonstrou nervosismo, o que chamou a atenção dos militares mobilizados para reforçar o policiamento após a fuga na unidade prisional de Pedro Juan Caballero. Interrogado, Cunha acabou confessando aos agentes que fugiu junto com outros presos. Em seguida, ele foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil de Ponta Porã.

    Embora não haja mandado de prisão expedido pela Justiça brasileira, ele ficará detido até a conclusão da análise de sua situação jurídica. Inclusive se o nome pelo qual o homem respondeu ao processo no Paraguai, e a partir do qual é identificado pelas autoridades do país vizinho, é o mesmo que ele utilizava no Brasil.

    Ontem, o ministro do Interior paraguaio, Euclides Acevedo, disse que solicitou ajuda às autoridades de segurança pública do Brasil, inclusive à Polícia Federal (PF). “A prioridade é recapturar os presos que seja possível recapturar. Para isto, estamos trabalhando com a Polícia Federal brasileira e eu estou em contato com o ministro Sergio Moro, porque este é um problema de caráter regional”, comentou Acevedo, lembrando que acordos regionais assinados recentemente permitiriam às forças de segurança do Paraguai entrar em território brasileiro, e vice-versa.

    “O que estamos conversando é como, por meio da política fronteiriça, o Brasil pode, eventualmente, cooperar para que recapturemos os fugitivos”, acrescentou o ministro paraguaio, confirmando que não está descartada a hipótese de funcionários da penitenciária terem ajudado na fuga dos presos. “A cumplicidade não só é verossímil, como quase evidente.”

    Fuga

    Os 75 presos escaparam da Penitenciária Pedro Juan Caballero, no Paraguai, nas primeiras horas deste domingo (19). Policiais encontraram um túnel que levava do interior de uma das celas ao lado externo, mas suspeita-se que nem todos os fugitivos tenham escapado por ele, ontem.

    “Já nos dias anteriores, vários dos fugitivos teriam deixado a prisão pela porta principal. Isso implica que, com efeito, toda a penitenciária está envolvida”, disse Acevedo, ontem mesmo.

    Tão logo o assunto veio a público, o chefe de Segurança, Matías Vargas, e o diretor da penitenciária, Cristian González, foram demitidos e cinco agentes penitenciários foram presos. A ministra da Justiça, Cecilia Pérez, disse que “a possibilidade de envolvimento de agentes penitenciários corruptos” é alta e que a maioria dos detentos que escaparam integra a organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

    *Com infomações da Agência de Informação do Paraguai

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Produtores rurais e pequenos empresários das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste vão ter acesso a R$ 46,3 bilhões oriundos dos fundos constitucionais este ano, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Regional divulgados hoje (20).

    Os recursos serão concedidos por meio de bancos públicos e devem aquecer a economia, gerar emprego e renda, segundo o ministério. “Embora as operações de crédito sejam voltadas, prioritariamente, a atividades de pequeno e médio porte, também são asseguradas condições atrativas de financiamento a grandes investidores”, diz nota do ministério.

    O Nordeste contará com R$ 29,3 bilhões para investimentos em setores como agricultura, pecuária, indústria, agroindústria, turismo, comércio, serviços e infraestrutura. A prioridade de acesso aos recursos são os micro, pequenos e pequenos-médios produtores rurais e urbanos dos nove estados da região. Também serão disponibilizados recursos para Minas Gerais e Espírito Santo.

    De todo o valor empenhado, R$ 19 bilhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) serão diretamente destinados a investimentos nos estados, sendo 5% para Alagoas; 21% para a Bahia; 14% ao Ceará; 3% para o Espírito Santo; 10% ao Maranhão; 6% para Minas Gerais; 6% para a Paraíba; 14% para Pernambuco; 10% ao Piauí; 6% para o Rio Grande do Norte; e 5% para Sergipe.

    O setor de infraestrutura nordestino terá acesso a R$ 10,23 bilhões que poderão ser utilizados em plantas de geração de energia elétrica renovável e construção de estradas e ferrovias.

    Para o Norte, serão liberados R$ 9,9 bilhões sendo R$ 2,92 bilhões para o Pará, R$ 2,04 bilhões para Rondônia, R$ 2,12 bilhões para Tocantins e R$ 1,64 bilhão para o Amazonas. Acre, Amapá e Roraima contarão com R$ 491,64 milhões, cada.

    O Centro-Oeste contará com R$ 7,1 bilhões sendo 10% para o Distrito Federal, 33% para Goiás e Mato Grosso e 24% para o Mato Grosso do Sul. A maior parcela dos valores destina-se ao agronegócio, enquanto o setor de infraestrutura na região poderá acessar R$ 296 milhões, de acordo com o ministério.

    Fundos Constitucionais

    Os fundos constitucionais foram criados para implementar a política de desenvolvimento regional e reduzir as desigualdades entre as diferentes áreas do país. As operações de crédito têm condições mais atrativas e possibilitam o financiamento de projetos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos relacionados à administração.

    Para o setor rural, as taxas de juros são as mais baixas e contemplam agricultores familiares por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

    Para ter acesso ao financiamento é preciso procurar os bancos públicos operadores do crédito: Banco do Brasil (Centro-Oeste), Banco do Nordeste (Nordeste) e Banco da Amazônia (Norte).

    *Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional

    FONTE: AGÊNCIA BRASIL

    Page 1 of 262
    Ad Sidebar
    © 2019 CGN. All Rights Reserved. Designed By uss