October 20, 2020

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha

    Bolsonaro diz que Brasil não sediará conferência climática da ONU em razão do custo

    O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL-RJ) disse neste sábado (15) em sua conta no Twitter que o Brasil não sediará a conferência climática da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2019, porque o evento geraria um custo de mais de R$ 500 milhões ao país.

    O Brasil havia inicialmente se apresentado para organizar a COP 25, na qual líderes mundiais irão debater sobre a questão climática, no entanto, Bolsonaro pressionou o governo Michel Temer a desistir de sediar o evento internacional.

    A Conferência do Clima da ONU discute mudanças climáticas no mundo e trata de alternativas para melhorar as condições do clima, em especial no trabalho para a redução dos gases de efeito estufa.

    Segundo o presidente eleito, o gasto para sediar no ano que vem a conferência "poderia constranger o futuro governo a adotar posições que requerem um tempo maior de análise e estudo". Com a desistência brasileira, a COP 25 será realizada no Chile em novembro.

    No final de novembro, o Ministério das Relações Exteriores argumentou que a decisão de abrir mão da organização do evento internacional tinha se baseado em restrições fiscais e orçamentárias e também no processo de transição para o futuro governo.
     

    "Tendo em vista as atuais restrições fiscais e orçamentárias, que deverão permanecer no futuro próximo, e o processo de transição para a recém-eleita administração, a ser iniciada em 1º de janeiro de 2019, o governo brasileiro viu-se obrigado a retirar sua oferta de sediar a COP 25", comunicou o Itamaraty em nota.

    Na ocasião em que foi anunciada a desistência do Brasil, o presidente eleito admitiu ter orientado o futuro ministro do Itamaraty, Ernesto Araújo, a procurar a atual gestão do ministério para deixar claro que o novo gvoerno não tinha interesse em receber a conferência da ONU.

    Afinado com ruralistas, Jair Bolsonaro já declarou que, na avaliação dele, o Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente. Ele também alega que os agricultores brasileiros estão sufocados por questões ambientais.

    Em meio à campanha eleitoral, ele ameaçou retirar o Brasil do Acordo de Paris – tratado assinado por 195 países com o objetivo de reduzir o aquecimento global – porque, na visão dele, o Brasil teria de abrir mão de 136 milhões de hectares na Amazônia e, de acordo com Bolsonaro, isso afetaria a "soberania nacional".

    Rate this item
    (1 Vote)
    Super User

    Selfies labore, leggings cupidatat sunt taxidermy umami fanny pack typewriter hoodie art party voluptate. Listicle meditation paleo, drinking vinegar sint direct trade.

    www.themewinter.com

    Leave a comment

    Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

    Mais Clicadas

    Anuncie Aqui

    Anuncie Aqui

    Dec 12, 2018 Rate: 0.00

    Galeria de Fotos

    Brasil e EUA concluem acordos para facilitação de investimentos

    Mulher é arrastada pelo cabelo e baleada ao tentar entrar em baile funk em Arraial do Cabo, no RJ

    Dono de pousada é morto a tiros por hóspede no sul da Bahia

    Polícia procura 21 criminosos soltos por Marco Aurélio

    O que o embaixador do ecoturismo tem para falar sobre o Pantanal?

    Brasileiro: Bahia arranca empate com Goiás no estádio da Serrinha

    Caixa abre 772 agências hoje para pagar saque emergencial do FGTS

    Melhor da Série D, Gama recebe o Bahia de Feira

    Populares espancam suspeito de roubo em Castelo Branco

    © 2019 CGN. All Rights Reserved. Designed By uss