April 13, 2021

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
    Comando Geral da Notícia

    Comando Geral da Notícia

    Segundo a rádio Jovem Pan, a equipe responsável pela transição no comando da Caixa Econômica Federal está com dificuldades para acessar dados de operações sigilosas do banco, usado como braço do governo na liberação de crédito. O Tribunal de Contas da União (TCU) está sendo a principal fonte de informações, já que tem 200 processos para apurar irregularidades na instituição.

    A atual presidência da Caixa só liberou dados públicos – como balanços e relatórios disponíveis na internet – ao grupo ligado ao presidente eleito Jair Bolsonaro. O problema da equipe é descobrir, só depois de assumir, operações que colocam em risco a saúde financeira do banco, que passará a ser comandado em janeiro por Pedro Guimarães.

    O futuro presidente da Caixa Econômica já foi oito vezes ao TCU e tem se encontrado com ministros que relatam ações relativas ao banco. A orientação que ele recebeu de Bolsonaro foi acabar com irregularidades no fatiamento político dos últimos anos. Partidos políticos como o PP querem fazer indicações para a instituição.

    Além disso, Jair Bolsonaro tem demonstrado interesse em colocar um militar no posto de vice-presidente de tecnologia da informação do banco. Isso, porém, poderia trombar com a política do banco, de escolher os diretores via empresas de contratação de executivos. A Caixa ainda não comentou as informações.

    O preconceito direcionado aos cristãos existe desde que o mundo é mundo. Mortes, perseguições e torturas servem como punição aos que professam sua fé em vários países do mundo. Aqui, na wonderful land esquerdista, o preconceito é abafado e até incentivado pela imprensa.

    Uma pastora nomeada ministra, uma primeira-dama evangélica, um presidente da República católico: como a mídia brasileira sobreviveria a isso?

    Em frente ao espelho, depois de despejar mentiras e ataques em seu blog, o jornalista desonesto admira suas olheiras de cansaço. O dia foi produtivo. Ele sabe que no dia seguinte será desmentido, mas o estrago está feito. As manchetes vergonhosamente desonestas, como ele, já alcançaram milhares de desavisados que não têm o hábito de conferir a veracidade das notícias.

    É assim que imagino o findar de um dia na vida de um jornalista da Folha de S. Paulo. Talvez eu esteja certa.

    A velha imprensa de Lauro Jardim e Miriam Leitão não sabe lidar com a democracia, com a estrutura do cristianismo. Tudo que foge ao controle do quarto poder no Brasil é novidade.

    A nova realidade, porém, bateu à porta das grandes redações. Cristãos estão se mobilizando politicamente, assumindo posições estratégicas importantes.

    Foi entre uma gambiarra e outra, para transmitir sua campanha nas redes sociais, que o presidente eleito do Brasil andou orando em pleno Jornal Nacional, matando do coração vários militantes esquerdistas, digo, jornalistas do Estadão, da Folha e até, pasmém, da Globo News.

    Sobreviverá a mídia comunista ao ano de 2019?

    O preconceito direcionado aos cristãos existe desde que o mundo é mundo. Mortes, perseguições e torturas servem como punição aos que professam sua fé em vários países do mundo. Aqui, na wonderful land esquerdista, o preconceito é abafado e até incentivado pela imprensa.

    Uma pastora nomeada ministra, uma primeira-dama evangélica, um presidente da República católico: como a mídia brasileira sobreviveria a isso?

    Em frente ao espelho, depois de despejar mentiras e ataques em seu blog, o jornalista desonesto admira suas olheiras de cansaço. O dia foi produtivo. Ele sabe que no dia seguinte será desmentido, mas o estrago está feito. As manchetes vergonhosamente desonestas, como ele, já alcançaram milhares de desavisados que não têm o hábito de conferir a veracidade das notícias.

    É assim que imagino o findar de um dia na vida de um jornalista da Folha de S. Paulo. Talvez eu esteja certa.

    A velha imprensa de Lauro Jardim e Miriam Leitão não sabe lidar com a democracia, com a estrutura do cristianismo. Tudo que foge ao controle do quarto poder no Brasil é novidade.

    A nova realidade, porém, bateu à porta das grandes redações. Cristãos estão se mobilizando politicamente, assumindo posições estratégicas importantes.

    Foi entre uma gambiarra e outra, para transmitir sua campanha nas redes sociais, que o presidente eleito do Brasil andou orando em pleno Jornal Nacional, matando do coração vários militantes esquerdistas, digo, jornalistas do Estadão, da Folha e até, pasmém, da Globo News.

    Sobreviverá a mídia comunista ao ano de 2019?

    A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais, não aceitou acatou a decisão de hoje (19), do Ministro Marco Aurélio Mello de soltar presos que foram condenados em segunda instância.

    O pedido de soltura do presidiário Lula não foi aceito pela juíza.

    Ela alega que a liminar do ministro Marco Aurélio vai contra as decisões do Supremo. Carolina pede com urgência um parecer do Ministério Público.

    “Tem-se, pois, decisões colegiadas, inclusive no caso concreto, no sentido do cabimento da execução provisória da pena”, disse a juíza.

    “Diante desse quadro, em homenagem ao contraditório, afigura-se pertinente a oportunização de prévia manifestação do Ministério Público Federal. Intime-se, com urgência, acerca da petição.”, acrescentou.

    A decisão de hoje (19) do ministro Marco Aurélio Mello, no Supremo Tribunal Federal (STF), pode colocar em liberdade 169,3 mil presidiários.

    Este número é deduzido a partir do total de presos que estão em regime de execução provisória da condenação, conforme consta no Banco Nacional de Monitoramento das Prisões.

    Ao todo, 706 mil pessoas estão presas atualmente. De acordo com os dados do CNJ, 23,9% dos presos cumpre prisão provisória.

    Estupradores, pedófilos, traficantes, assassinos, ladrões, podem voltar pras ruas, livremente.

    O ministro no entanto afirma estar com a consciência limpa agora.

    O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), acaba de derrubar a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, de soltar todos os presos que foram condenados em segunda instância.

    A decisão de Marco Aurélio seria suficiente para soltar Lula e mais 169,3 mil presos que correspondem a 23,9% da massa carcerária do país.

    O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, não compareceu para depor hoje (19) no Ministério Público do Rio de Janeiro, conforme era esperado.

    O aviso foi emitido pelo procurador-geral de Justiça do estado, Eduardo Gussem.

    ele não veio. Não veio depor“, limitou-se a responder Eduardo.

    Questionado se o depoimento foi remarcado o procurador-geral não respondeu. Ele também não respondeu se Queiroz está intimidado a comparecer ao Gaocrim-MPRJ (Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça do MP-RJ).

    A cerimônia de diplomação dos políticos eleitos pelo estado de Minas Gerais, realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), terminou em confusão nesta quarta-feira (19). O evento, que aconteceu no Palácio das Artes, foi interrompido após uma confusão que se iniciou com manifestações ideológicas em favor do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado a mais de 12 anos de prisão.

    Durante o evento, o deputado federal Rogério Corrêa (PT), ergueu uma placa com os dizeres “Lula Livre”, inconformado com o apoio a um condenado da justiça, Cabo Junio Amaral (PSL) tentou pegar o cartaz das mãos de Corrêa, que reagiu agredindo o deputado federal do PSL com um soco. Após sofrer a agressão, o militar revidou com outro soco.

     
    Vídeo incorporado
    TV Assembleia MG
     
    @tvalmg
     
     

    Confusão na cerimônia de diplomação em Minas. Eleitos se desentendem e partem para agressão. Veja as imagens exclusivas da Tv Assembleia.

     
    889 pessoas estão falando sobre isso
     
     

     

    O evento foi encerrado após as agressões.

    ESQUERDISTAS IGNORARAM ORIENTAÇÃO DO TRE-MG

    Vereadora de Belo Horizonte, Áurea Carolina (PSOL), exibe cartaz pela legalização do aborto.

    Prevendo uma possível confusão na cerimônia desta quarta-feira, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), já havia pedido que manifestações políticas durante o evento fossem evitadas. Antes das agressões físicas entre os deputados federais, a vereadora Áurea Carolina (PSOL) causou frisson na platéia ao homenagear a vereadora Marielle Franco (PSOL), morta em Março deste ano no Rio de Janeiro.

    A vereadora mineira ouviu vaias e aplausos após o ato político.

    Áurea Carolina, que iniciou as manifestações ideológicas no evento, é conhecida em Belo Horizonte por propagar causas feministas como o aborto.

    Excelentíssimos Senhores Doutores Juízes do Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia.

    Ilustres Membros do Ministério Público do Estado da Bahia.

    Senhoras e senhores eleitores do estado.

    Lastreado nos artigos 222 e 237 do Código Eleitoral - Lei 4737/65, em razão de irregularidades, a chapa que reelegeu em 2018 o candidato Rui Costa para governador do estado da Bahia deve ser cassada e novas eleições convocadas.

    • PETIÇÃO ONLINE - ABAIXO-ASSINADO

    A presente petição serve como abaixo assinado à população, sintética e objetiva, visando cumprir a finalidade de abaixo-assinado popular.

    O referido candidato, Rui Costa, usou de má fé com toda sociedade baiana ao ocultar a situação fiscal do estado, utilizando-se de propagandas (enganosas) que faziam crer não haver tamanho déficit fiscal no estado, uma situação de quase falência que foi ocultada até o fim do pleito. Um patente estelionato eleitoral que prejudicou toda sociedade e o pleito está viciado.

    Com a sua vitória, logo em nas primeiras semanas o candidato eleito revelou a verdadeira situação do estado e propôs uma amarga reforma administrativa. 
    Além do que fora informado em linhas anteriores que se configura um patente estelionato eleitoral, os dados a seguir são alarmantes:

    44,8% dos baianos vivendo abaixo da linha da pobreza - próximo da metade da população (IBGE); Fechamento de escolas em todo o estado; Educação básica entre as três piores do Brasil (MEC); Entre os três estados que menos investe em saúde (CFM); Nos últimos 10 anos a taxa de homicídios aumentou 98%, praticamente dobrou (Atlas da Violência); Cidades entre as mais violentas do Brasil (Altas da Violência).

    Em razão das irregularidades, para que se faça justiça, pleiteia-se a cassação da referida chapa, bem como sejam convocadas novas eleições no estado da Bahia.

    Por fim, o presente documento online tem a finalidade de buscar a vontade da sociedade por abaixo-assinado que visa robustecer futura petição judicial.

    Salvador/BA, 16/12/2018
    Leandro de Jesus - Advogado - OAB/BA 44.613

    Recentemente no debate público as discussões sobre o aborto se popularizaram, avolumaram-se e como sempre ocorre no Brasil, a argumentação gira em torno de impressões emocionais geradas por meias verdades associadas a uma grave enxurrada de dados imprecisos ou simplesmente falsos, basta lembrar que determinados veículos de mídia afirmam que são praticados cerca de um milhão e meio de abortos anuais no Brasil, quando na verdade o número é inferior a um décimo disto.

    Alardeiam o argumento de que o bebê é propriedade física da mãe, sendo um tipo de apêndice cuja permanência estaria vinculada a utilidade que o mesmo poderia ter, e portanto, se a gestante considerar que aquele ser não seria vantajoso, teria o direito e quem sabe o dever de eliminá-lo. Para justificar o “status” descartável do feto, vinculam a própria condição de humanidade com um ente subjetivo chamado de “consciência”, porém a determinação direta da consciência é impossível e sua avaliação necessariamente se daria por dados escolhidos por um consenso científico que seria posteriormente admitido como verdade pelo parlamento.

    É importante observar que esse mecanismo ancora a condição de humanidade a ideias estritamente mutáveis, as verdades científicas de hoje amanhã serão desmascaradas, processo inevitável no método científico, cuja natureza é precisamente a construção de conhecimento sobre escombros dos edifícos antigos. Essa caraterística da ciência não diminui sua importância, apenas explicita que é ferramenta inadequada para tomada de posicionamentos normativos e geração de premissas referentes a valores intrínsecos da condição humana.

    Existe também o “argumento” que aquele ser ainda em formação dentro do ventre materno, aquele mesmo que foi concebido através de um ato sexual e que a experiência de toda a existência nos mostra que o desenvolvimento normal culmina impreterivelmente em um indivíduo, seria apenas um amontoado de células. Se trata de uma meia verdade, obviamente que o feto é um amontoado de células, porém todos nós também o somos e morreremos sendo. O ser humano passa no decorrer de sua existência por diversas modificações radicais de sua morfologia: feto, criança, jovem, adulto e idoso, a despeito de suas diferenças são a mesma pessoa e do ponto de visto da matéria, a única estrutura que se mantem relativamente constante durante todas estas modificações é o código genético, formado no exato momento da concepção.

    Naquilo que se refere às práticas médicas é importante entender que o objetivo primordial de qualquer ação é o de conservar a vida ou a função, curar se possível, caso contrário manter a vida mesmo com prejuízos e quando todos os recursos foram tentados e falharam, resta palear e confortar. Foi neste caminho que a medicina se desenvolveu, aquela perna gangrenada que antes matava, posteriormente foi amputada e hoje é reconstituída de maneira que em muitos casos a função retorna completamente ao normal, melhor ainda, muitas condições que levavam a gangrenas foram descobertas e evitadas, eliminando o início de todo processo de doença.

    Nesse raciocínio, podemos então afirmar que a obstetrícia consiste em assistir a genitora e filho de modo que ambos sejam capazes de se desenvolver plenamente, sendo limitada a prática do aborto a aquelas condições em que a permanência do concepto levaria inevitavelmente a morte da mãe. Estes procedimentos infelizes expõem uma falência da medicina, nos forçando a aprimorar os recursos e métodos para posteriormente levar todas as gestações outrora incompatíveis até um desenvolvimento completo e saudável para mães e filhos.

    Por fim, o dogma norteador hipocrático conhecido por “evitar infligir o mal”, impele que toda ação de promoção de saúde ofereça benefícios superiores ao danos e é uma norma inatacável, no entanto, por diversas vezes os homens esqueceram dela e sempre o desfecho dessas ações se mostraram terríveis máculas na história da humanidade. Não há resultado cirúrgico pior que o óbito e entendendo que este é o objetivo final do procedimento abortivo é possível concluir que o aborto é o processo patológico a ser combatido, não possuindo as características necessárias para ser oferecido como solução, especialmente no universo da saúde.

    Nesta terça-feira (18), no Tribunal Regional Eleital (TRE) de São Paulo, o evento de diplomação dos candidatos eleitos foi interrompido pela militância do Psol, mas Frota resolveu a situação.

    Jesus dos Santos, um militante comunista subiu no palco e foi retirado pela segurança. A situação esquentou, houve tumultuo e violência, quem deteve os meliantes foi o Frota, que apareceu para resolver a parada.

    A corrida eleitoral que foi a mais emocionante das últimas décadas, de fato, mas quem ganhou, ganhou e quem perdeu que espere mais quatro anos. Ou estou errado?

    Pelo twitter, a deputada eleita Joice Hasselmann, informou:

    Joice Hasselmann@joicehasselmann
     
     

    Uma baita tumulto causado agora pela mini-tropa do PSOL na diplomação. Um grupinho invadiu o palco do TRE-SP e armou o circo. Nosso @alefrotabrasil começou a colocar ordem na baderna e a polícia foi acionada para retirar essa gente do palco. O povo quer ORDEM E PROGRESSO!

     
    1.369 pessoas estão falando sobre isso
     
     

     

    Com relação a atitude do Psol, advirto:

    Isto é democracia? Sim! Porque não há nada mais democrático que protestar contra a posse de candidatos que foram eleitos pelo voto popular, não é mesmo? Quem essa população pensa que é para votar e escolher candidatos contra a vontade dos sumos sacerdotes marxistas? Contra o próprio Jesus dos Santos? Blasfêmia! ?

    Ad Sidebar
    © 2019 CGN. All Rights Reserved. Designed By uss